Recomendações para métodos de titulação validação

O objetivo da validação de um procedimento analítico é demonstrar que ele é adequado para a finalidade pretendida. As recomendações para a validação de métodos analíticos podem ser encontradas no ICH Guidance Q2 (R1) Validação de Procedimentos Analíticos: Texto e Metodologia [1] e no Capítulo Geral da USP <1225> Validação de Procedimentos Compendiais [2]. O objetivo deste artigo é fornecer algumas recomendações para a validação de métodos de titulação.
Para validação do método de titulação, a padronização do titulante é o primeiro passo para a obtenção de resultados mais confiáveis. Erros de diluição e pesagem ao preparar um titulante podem levar a desvios entre a concentração nominal do titulante e a concentração exata do titulante. Além disso, todos os titulantes (incluindo titulantes disponíveis comercialmente) envelhecerão com o tempo, levando a uma mudança na concentração de titulante. A padronização do titulante é, portanto, fundamental, mesmo se titulantes disponíveis comercialmente forem usados. Além disso, o resultado da padronização pode ser usado para avaliar a adequação do sistema.
Para padronização, um padrão primário ou um titulante pré-padronizado é usado. Em ambos os casos, a etapa de padronização precisa ser realizada na mesma temperatura da titulação da amostra, uma vez que a temperatura influencia a densidade do titulante. Os titulantes expandem em volume em temperaturas mais altas e, portanto, seu fator de titulação diminui de acordo. Os procedimentos de padronização para os vários titulantes são descritos na seção Solução Volumétrica da USP - NF [3].

White paper completo abaixo
Este site armazena cookies no seu equipamento, utilizados para melhorar a sua experiência de navegação. Ao avançar concorda com a sua utilização e com a nossa Política de Privacidade. Saber mais